SAUDADE BREJEIRA DOWNLOAD GRATUITO

davidarseneaultproductions.info  /   SAUDADE BREJEIRA DOWNLOAD GRATUITO
postado por Rosette

SAUDADE BREJEIRA DOWNLOAD GRATUITO

| Escritório

    Contents
  1. Saudade Brejeira
  2. Livros Grátis. Milhares de livros grátis para download.
  3. Histórias brejeiras - Artur Azevedo, Artur de Azevedo
  4. Zezé Di Camargo e Luciano

Que saudade do meu alazão Do berrante imitando o trovãoDa boiada debaixo do solNos caminhos gerais do sertão. Play "Saudade Brejeira" by "Caetano Veloso & Zezé Di Camargo" (Saudade Brejeira، Caetano Veloso & Zezé Di Camargo). Saudade brejeira - Zezé Di Camargo & Luciano - Outra Vez Por Amor - Zezé Di Camargo & Luciano.

Nome: saudade brejeira download gratuito
Formato:ZIP-Arquivar
Sistemas operacionais: iOS. Android. Windows XP/7/10. MacOS.
Licença:Apenas para uso pessoal (compre mais tarde!)
Tamanho do arquivo:18.15 Megabytes


DOWNLOAD GRATUITO BREJEIRA SAUDADE

O pobre diabo tinha agora saudades do tempo em que a amava em silêncio, sem que ninguém o soubesse, sem que ela própria o suspeitasse. Foi o que fiz agora. Metempsicose foi a resposta de Daniel. E a charanga executou o hino. A minha amizade, pedes-me tu!

Play "Saudade Brejeira" by "Caetano Veloso & Zezé Di Camargo" (Saudade Brejeira، Caetano Veloso & Zezé Di Camargo). Saudade brejeira - Zezé Di Camargo & Luciano - Outra Vez Por Amor - Zezé Di Camargo & Luciano. Download Saudade Brejeira mp3 song right now to your Hungama account. Saudade Brejeira Song: Listen Saudade Brejeira mp3 songs free online from Trilha. Lyrics to 'Saudade Brejeira' by Caetano Veloso & Zezé Di Camargo. Que saudade do meu alazão / Do berrante imitando o trovão / Da boiada debaixo do sol / Nos caminhos gerais do sertão / / Das estrelas a noite de luar /.

Despachada em menos de um minuto e meio, transformada num acelerado sambinha. Esta faixa é um óbvio exemplo, na qual as cordas quase sufocam a performance de JG. E nem chega perto do famoso agudo de Dalva. O inventivo arranjo vocal coloca o cantor para duetar consigo mesmo. Simples e hipnótico.

Regravada sem maiores ousadias. Seu Fa-Luciano. Sabor De Mel. É Minha Vida. Diamante Raro. How Can I Go On? Eu Vivo Pra Te Amar. Sou Parada dura. Hey Jude. Um dia mais. Tenho Sede Com Dominguinhos. Retrovisor Fagner. Seca Malvada. Ninguém Vai Bagunçar a Minha Vida. Amor Incandescente. Canto a Saudade. Valeu Demais. O tempo é de nós dois. Quando acordo com você.

Antes De Voltar Pra Casa. Mudar Pra Que? Da Boca Pra Fora. Flor De Flamboyant. Fim De Semana. Apaixonite Aguda. Volta Ao Começo. Foi A Primeira Vez Bônus. Depende feat. Roupa Nova. Tente Outra Vez. Copo Duplo de Solidao. Menino Cantador. Dois Amigos Com Julio Iglesias. Deve Ser Amor.

GRATUITO DOWNLOAD SAUDADE BREJEIRA

Nesses Dias. À Queima Roupa. Pelos Botecos Do Brasil. Saudade Dos Beatles. Do Outro Lado da Moeda. Eu Te Amo. O Amor De Antes. Bella SenzAnima. Olha Eu Aí. Preciso de Você. Tempo Perdido. Luar do Sertao. Colheita de milho. Você É A Minha Vida.

Como Vai Você? Deus Me Livre. Milagre da Flecha. Onde foi que eu errei. Foi Só Engano. Dois Amigos. Felicidade,Que Saudade de Você. Viola Enluarada. Pra Nao Tentar Te Esquecer. Temporal de amor. Vida,Viola e Violeiro. Aonde Você Foi Parar? Toda estrada tem espinhos. A Garota De Ontem. Eu E Meu Pai. Quando Com Daniel. A Cumplice. A Lua Quando Vem Saindo. Que Seja Bem vinda. É Você Que Eu Amo. How Can I Go On.

Tudeo Deu Em Nada. Pense Em Mim tributo a Leandro. How Can I Gon On. Quero Ser Feliz Contigo. Trilhas Do Destino. Meu Primeiro Amor. O Lavrador. Gostoso Sentimento.

Cowboy De Rodeio. Me engana que eu gosto. Beijos E Abraços. Amor Salvaje amor Selvagem. Cama Desfeita.

La Cautiva. Faz eu perder o juízo Killing me softly with his song. Quien Soy Yo Sin Ella. Ninguém Vai Bagunçar Minha Vida. Minha História. Saudade Brejeira. Mais Uma Vez Me Engana. Foles do Vai e Vem. Corazón de Camionero. Meu Amor. Louco De Amor Por Você. Amor de Brinquedo. Havia Um Jardim. Corazon En Pedazos. Corazón En Soledad. Essa Noite. A Lua. Cada Vuelta És Un Comienzo. Calix bento. Ao ver o seu nome impresso, nos jornais, entre os das vítimas, atravessou-lhe o espírito a idéia de calar-se, fazendo-se passar por morto.

Seremos ambos assim mais felizes Calou-se, muito caladinho, e deixou que a notícia da sua morte circulasse livremente, como a dos demais passageiros do Rio Apa. Resolveu um dia ir ao Rio de Janeiro, a passeio, convencido de que ninguém mais se lembrava dele, nem o reconheceria, pois deixara crescer a barba, engordara extraordinariamente, e tinha um tipo muito diverso do de outrora.

O seu primeiro cuidado foi passar pela casinha de porta e janela onde morava, na Rua do Alcântara, quando embarcou para o Sul. Procurou ver Vespasiano, e viu-o, quando saía da Alfândega, onde era empregado.

O seu movimento foi correr para o amigo e dizer-lhe: - Olha! Ela vinha muito irritada. Logo que se sentou, voltou-se com mau modo para Vespasiano, e disse-lhe:. Roberto ficou muito sério, olhando com indiferença para a rua, mas Paulino riu-se, efetivamente, no fundo do oceano. Tinha os olhos esbugalhados, o nariz chato, o cabelo espeta-goiaba, a boca rasgada quase até as orelhas, que eram enormes. Quando abria as mandíbulas para falar, mostrava as gengivas em que se incrustavam alguns fragmentos negros da dentadura de outrora.

Vestia-se mal. As mulheres bonitas fugiam dele como o diabo da cruz, e era isto o que mais o desconsolava. Era feio, muito feio, mas tinha o sentimento do belo, e sonhava com mulheres divinas, excepcionalmente formosas.

Ele estupefato, saiu também da janela, e bateu no peito, perguntando, por mímica, se era para si aquele bilhete. O moço desceu à rua, olhou para todos os lados, e verificando que ninguém o via, apanhou a bola, voltou para casa, e leu sofregamente o seguinte:.

Tenha a maior cautela para que ninguém o veja entrar.

O que durante esse dia se passou na alma e no cérebro do Xisto, daria para um longo capítulo de romance. O pobre diabo perdia-se em suposições e conjecturas, sem acreditar que se tratasse de uma aventura amorosa. Entretanto, barbeou-se, aparou o cabelo, meteu-se num banho perfumado, vestiu roupa nova, e esperou, febricitante, a meia-noite, contando os minutos, que lhe pareciam séculos.

E nunca mais o Xisto se encontrou a sós com aquela mulher, aquela esfinge, que fora sua, absolutamente sua durante um quarto de hora! Reproduziu-se a mesma cena que se passou contigo, tal qual ma contaste. Imagina que ela organizou um índice alfabético de todos os seus amantes, e estava aflita porque lhe faltavam o X e o W.

O X foste tu; o W fui eu! Se fosses um monstro, seria a mesma coisa. Vê tu aonde pode conduzir a mania de colecionar! Um dia o Chico, moço muito serviçal, muito amigo do seu amigo, foi chamado à casa do Dr.

É o nome com que assinou a carta, assaz lacônica, em que declarou à Maricota que a amava e desejava ser seu esposo. Preciso de mais amplas e completas informações a respeito desse indivíduo e, para obtê-las, lembrei-me de ti que és esperto e conheces meio mundo. No mesmo dia, o Chico foi ter com um velho camarada, empregado antigo da Central, e perguntou-lhe se conhecia um sujeito que ali tinha estado algum tempo, chamado Alexandrino Pimentel.

Quem te pode informar com segurança é o Trancoso. Quando o Chico pronunciou o nome de Alexandrino Pimentel, o velho enfureceu-se, gritando que nada tinha de comum com "esse bandido"!

Trata-se de coisa grave. Bruto a ponto de bater, como batia na sua própria mulher! E agora, meu caro amigo, que tem as informações que desejava, passe muito bem! Deixe-me em paz, porque sou doente, e as visitas aborrecem-me! Essas pesquisas tomaram-lhe mais tempo do que três ou quatro dias dentro dos quais prometera voltar à casa do Dr.

Trago-lhe informações seguras! Ele gosta de mim, e havemos de ser um do outro, venha embora o mundo abaixo! Miranda curvou a cabeça, e o casamento fez-se. Este, desde que as virtudes do cunhado se manifestaram, começou a tratar com frieza o informante. Moralidade do conto: ninguém se meta na vida alheia, principalmente quando se trate de evitar um casamento serôdio. O Romualdo, marido de D. Um dia D.

Saudade Brejeira

Foi a primeira vez que o Romualdo se separou da família. Custou-lhe muito, coitado, e mais lhe custou quando, ao cabo de uma semana, D. Eufêmia lhe escreveu, dizendo que o velho estava livre de perigo, mas a convalescença seria longa, e o seu dever de filha era ficar junto dele um mês pelo menos. Era um meio, como outro qualquer, de iludir a saudade. Uma noite coube a vez ao Andaraí Grande. O Romualdo tomou o bonde do Leopoldo, e teve a fortuna ou a desgraça de se sentar ao lado da mulatinha mais dengosa e bonita que ainda tentou um marido, cuja mulher estivesse em Juiz de Fora.

A mulata havia se apeado algumas braças antes. No dia seguinte, o Romualdo contou a sua aventura a um companheiro de escritório que era useiro e vezeiro nessas cavalarias Eufêmia, aquela santa!

Lembrou-se, mas era tarde, que havia prometido dar-lhe uni anel, justamente nessa noite. Voltou, afinal, D.

Eufêmia de Juiz de Fora. No dia seguinte, o Romualdo saiu muito cedo; ao voltar para casa, a primeira coisa que perguntou à senhora foi:. E jeitosa? Tem cara de sapeca? Manda-a embora! Nem quero vê-la! Antonieta chegou, efetivamente, com o Bibi ao colo; mas o Romualdo tinha fechado os olhos, dizendo consigo:. De outro qualquer diríamos:.

Como era parente, embora afastado, das duas senhoras, estas consideravam os seus favores simples atenções de família. O caso é que o Simplício Comes parecia adivinhar os menores desejos de Dudu e nessas ocasiões recorria ao ardil de uma aposta:. Dudu impressionou-se por um cavalheiro muito bem trajado, que começou a rondar-lhe a porta quase todos os dias, cumprimentando-a, depois sorrindo-lhe, e finalmente escrevendo-lhe, graças à cumplicidade de um molecote da casa.

A velha, com toda a sua simplicidade, pediu-lhe que se informasse da idoneidade do pretendente, e o mísero logo se transformou de quebra-lanças em quebra-esquinas. Dudu, que tudo compreendeu, teve muita pena, teve quase remorsos, mas a velha nem mesmo assim desconfiou que a filha fosse adorada pelo infeliz parente.

Olhe que, depois de casado, hei de sair quantas vezes quiser sem dar satisfações a ninguém. Afinal Dudu rompeu o silêncio. Tanto corpo deitou, engordou tanto, Que era um deus-nos-acuda, E até causava a toda a gente espanto.

No entanto, que passado! Que existência infeliz de aventureiro! Olhos travessos, petulantes, vivos, E magníficos dentes. Nunca se soube ao certo Se ele achou descoberto Aquilo que supunha inexplorado, Ou se foi simplesmente Um injusto, um malvado. O caso é que daquele Dia em diante - angustioso dia, Cuja lembrança os nervos arrepela! Da janela do quarto em que morava Entre nuvens de fumo Que num cachimbo sórdido aspirava, O fiscal do consumo Namoriscava uma mulher magrinha, Que nas lides caseiras avistava No interior da cozinha De um sobrado do qual só via os fundos.

Entretanto, a explorava, Tornando-a, coitadinha, Numa espécie de escrava, Metida na cozinha. Ela, que estava farta Do tal doutor, mal recebeu a carta, Por aqui é o caminho: Logo trocou de ninho! Que cena interessante! Ela contou a sua história triste, E ele, o cínico, achou-lhe certo chiste! Do comércio figura dominante, Praxedes, sócio principal da casa, Tinha uma filha muito interessante.

O guarda-livros arrastava-lhe a asa. Começara o romance, o romancete Num dia em que fez anos E os festejou Praxedes co'um banquete, Num belo sítio do Caminho Grande, Sob os frondosos galhos veteranos. Que secular mangueira inda hoje expande. E nos olhos, coitado! Amêndoas, nozes, queijos, o diabo. O Ponciano fora convidado: Quis o velho Praxedes distingüi-lo. Fazia gosto vê-lo Convenientemente engravatado, De calças brancas e chapéu de pêlo, E uma sobrecasaca Que estivera fechada um ano inteiro E espalhava em redor um vago cheiro De cânfora e alfavaca.

Mal que o viu, Gabriela Gabriela a menina se chamava Lançou-lhe uma olhadela Que a mais larga promessa lhe levava Como que os olhos dele e os olhos dela Apenas esperavam Encontrar-se; uma vez que se encontravam, De modo tal os quatro se entendiam Que, com tanto que ver, nada mais viam!

Apesar dos perigos, Por ninguém o namoro foi notado. Pois que o demônio as coisas sempre arranja. Quando todos à mesa se assentaram, Ele e ela ficaram Ao lado um do outro Quando na mesa havia só destroços, Cascas, espinhas, ossos e caroços, E o café fumegante Circulou, - nesse instante, Eram noivos Ponciano e Gabriela.

Teu pai usa chapéu. Durante um ano inteiro O pai ludibriado Serviu de inconsciente mensageiro Aos amores da filha e do empregado.

Livros Grátis. Milhares de livros grátis para download.

Ponciano ficou febricitante! Trazia O papelinho que encontrado havia! Atinara com tudo o impertinente E indignado dizia: - Sou pai de filhas! Ponciano hoje é sócio Do sogro, e faz negócio. Toda a gente - Gente alta e gente baixa - O respeitava. A sua firma era dinheiro em caixa. O bom Manuel Antônio Que assim era chamado , Quando do amor o deus Deus ou demônio, Porque como um demônio os homens tenta, Trazendo-os num cortado Fê-lo gostar deveras De uma menina que contava apenas Dezoito primaveras, E na candura de anjo Causava inveja às próprias açucenas.

Amava; Sentia-se abrasada em chama viva; Mas Que às línguas fornecesse melhor pasto Durante uma semana, ou uma quinzena, Pois em terra pequena Nenhum assunto é facilmente gasto, E raramente um escândalo se pilha. Quando um dizia: - A noiva do pateta Podia muito bem ser sua filha, Logo outro exagerava: - Ou sua neta! D 0 barbeiro esquecido Só foi à loja, e vestiu roupa clara, Depois que a virgem que ele tanto amara Saiu da igreja ao braço do marido.

Sim, faltava-lhe um filho, uma criança, Na qual pudesse reviver contente, E este sonho insistente, E essa firme esperança Fugiam lentamente. Experimente o oceano! Ela teve, de fato, Duas belas crianças, E o bondoso doutor, estupefato, Um ótimo presente, Que o pagou larga e principescamente! Viva o banho de mar! Doutor, meu bom doutor, agradecido! Pouco tempo durou tanta ventura; Fulminado por uma apoplexia, Baixou Manuel Antônio à sepultura.

Histórias brejeiras - Artur Azevedo, Artur de Azevedo

Praxedes despedia um criado, se o infeliz, como a soubrette das Femmes Savantes, cometia um erro de prosódia. Por exemplo: encontrava na rua um menino, e este caía na asneira de perguntar muito naturalmente:.

Praxedes, como tem passado? Depois de aposentado com trinta anos de serviço, o Dr. Ninguém se admire disso, porque o Barreto - justiça se lhe faça - dava mais uso à tesoura do que à pena.

Como hei de descalçar este par de botas? Todavia, molhou a pena, que se parecia um tanto com a espada de certos generais, e rabiscou: Víctor Hugo. Mas, oh! Praxedes, a passos largos, medidos e solenes, e uma idéia iluminou o cérebro vazio de Clorindo Barreto. Doutor Praxedes! Tenha vossa senhoria a bondade de entrar por um momento.

Zezé Di Camargo e Luciano

Preciso falar-lhe. Praxedes empacou, voltou-se gravemente e, conquanto embirrasse com o Barreto, por causa dos seus constantes solecismos, entrou na tipografia.

O redator do Progresso referiu a notícia da morte do grande poeta, confessou o vergonhoso embaraço em que se achava, e apelou para as luzes do Dr. Praxedes saiu da tipografia do Progresso, e continuou o seu caminho a passos largos, medidos e solenes.

Ia mais satisfeito e cheio de si do que o próprio Sr. Satisfizera o seu desejo naquela noite, quando menos o esperava, num teatro.

Ela ocupava quase um camarote inteiro com a sua corpulência descomunal. É o marido! O olhar tinha ainda coisa do olhar de outrora. Representava-se uma comédia.

GRATUITO SAUDADE BREJEIRA DOWNLOAD

Ritinha ria-se de tudo, de todas as frases, de todos os gestos, de todas as jogralices dos atores com uma complacência, de espectadora mal-educada e por isso mesmo pouco exigente. Todo o seu passado lhe afluía à memória. Ele e Ritinha foram companheiros de infância.

Eram vizinhos, - brincaram juntos e juntos cresceram. Tinham a mesma idade. Foi o que sucedeu ao nosso Flores. O desespero do rapaz foi violento e sincero. Um pensamento horroroso lhe atravessou o cérebro: assassinar Ritinha e em seguida suicidar-se. Ela, que conhecia os amores do filho, deixou-o chorar a vontade; depois, enxugou-lhe os olhos com os seus beijos sagrados, e perguntou-lhe:.

O mal de muitos consolo é. Para quê? A idade transforma-nos tal qual a morte. Também eu sou uma ruína No primeiro andar, que era menos arejado, moravam os caixeiros, e se hospedavam, de vez em quando, alguns fregueses do interior, que vinham à cidade "fazer sortimento", e bem caro pagavam essa hospedagem.

Helena ela chamava-se Helena costumava ir para os fundos da casa paterna e postar-se, todas as tardes, a uma janela da cozinha, precisamente à hora em que, fechado o armazém, terminado o jantar e saboreado o café, o Novais por seu turno se debruçava à janela do primeiro andar. Ele olhou para cima, e ela, sorrindo, disse-lhe: - Desculpe. Aconteceu que o Novais apanhou um resfriamento e foi obrigado a ficar alguns dias de cama, ardendo em febre.

Quando se levantou, pronto para outra, o seu primeiro cuidado foi, necessariamente, mostrar-se a Helena. Esperou com impaciência pela hora costumada, que nunca lhe tardou tanto. Afinal, às cinco e meia correu à janela; mas, antes de abri-la, ocorreu-lhe espreitar por uma fresta Ficou pasmado!

Uma idéia atravessou-lhe o cérebro: o Novais debruçou-se a janela contígua e olhou para cima O negociante, surpreendendo, alguns dias antes, os beijos da rapariga, supôs que eram para ele e correspondeu imediatamente.

Apanhei um marido rico! O Novais é um simples caixeiro Aquele namora para divertir-se Ela e o caixeiro encontravam-se diariamente ao almoço e ao jantar. Os patrões, a patroa, o guarda-livros, os hóspedes e o Novais comiam em mesa comum. Olhou para o segundo andar, e deu com os olhos em Helena, que lhe disse muito risonha: - Desculpe -, e em seguida lhe deu uns bons dias sonoros e argentinos. Quando, em Um menino feio, muito feio. Isto acontecia diariamente.

O mestre, afinal. Mais tarde meteram-no a bordo de um barco, e mandaram-no para a capital, consignado a uma casa de comercio. E apontou para um rapaz que, sentado, em mangas de camisa, a uma carteira elevada, parecia absorvido pelo trabalho de escrita. Andava maltrapilho e quase descalço.

Arranjou, afinal, um modesto emprego braçal, numa agência de leilões. Durante todo esse tempo, Aureliano, o seu asa-negra, moveu-lhe toda a guerra possível. Diariamente lhe chegavam aos ouvidos os impropérios gratuitos e as pequeninas intrigas do seu patrício.

Era o seu asa-negra. Nos primeiros tempos de casado, tudo lhe correu às mil maravilhas; mas pouco a pouco a sua insuficiência foi se tornando flagrante. As mulheres ardentes e mal-educadas, como Leopoldina, quando lhe faltam os maridos com a dosimetria do amor, confundem a miséria do sangue com a pobreza da casa.

BREJEIRA DOWNLOAD GRATUITO SAUDADE

Ano e meio depois de casado, ele evitava a convivência da esposa, jantava com os amigos, e só aparecia em casa para pedir ao sono forças para o trabalho do dia seguinte. Excitado pelo desespero, cresceu para eles frenético, espumante; mas os quatro braços infames desentrelaçaram-se das criminosas delicias, e repeliram-no vigorosamente. O alcantarense ergueu a cabeça. Os olhos desvairados saltavam-lhe das órbitas com lampejos estranhos. E respondeu coisas incoerentes. Estava doido. Dali a uma semana, foi para Alcântara, requisitado por um tio, derradeiro destroço de toda a família.

Aureliano, alcantarense da gema e figura obrigada de todas as festas e romarias, compareceu também ao arraial, exibindo publicamente a sua personalidade, que se tornara escandalosa depois do adultério de Leopoldina. Conquanto o céu anunciasse próxima borrasca, Aureliano resolveu deixar a Ilha do Livramento e embarcar, ao escurecer, numa delgada canoa, em demanda de Alcântara, onde tencionava pernoitar.

BREJEIRA DOWNLOAD GRATUITO SAUDADE

Nadava que nem Leandro. Aureliano viu-se perdido. A canoa mergulhava. Preparou-se para morrer Foi ao fundo, vertiginosamente. Agarrou-se a esse objeto salvador Em Mar de Espanha havia um velho fazendeiro, viuvo que tinha uma filha muito tola, muito mal-educada, e, sobretudo. Chamava-se Zulmira. Aí chegado, deitou-se ao comprido na cama, e, contemplando as pontas dos sapatos, começou a imaginar por que meios e modos faria publicar o seu nome.

Beltrano, juiz de direito desta comarca, completou anteontem 43 anos de idade. Rematou dizendo:. Se eu me chamasse José da Silva! Uma folha caricata costumava responder às pessoas que lhe mandavam artigos declarando os respectivos nomes no Expediente. O próprio gatuno foi o primeiro a apitar. Vejo que é um moço decente que cedeu a alguma rapaziada. O seu nome, escrito entre os dos vagabundos e ratoneiros, era uma arma poderosíssima que forjava contra os rigores de Zulmira; dir-Ihe-ia:.

Vê o que fez de mim o teu capricho! Acaba de contar-lhe a que impôs a Epidauro. O velho fazendeiro ri-se a bandeiras despregadas. Os seus contemporâneos de Academia atribuíam-lhe cinqüenta, bem puxados. Ele tinha um fraco pelas mulheres de teatro. Consistia o seu grande luxo em ser publicamente o amante oficial de alguma atriz. Essas ligações depressa se desfaziam; duravam enquanto durava o brilho da estrela; desde que esta começava a ofuscar--se, ele achava um pretexto para afastar-se dela e procurar imediatamente outra.

Como era inteligente e generoso - muito mais generoso que inteligente, - nunca ficava mal com o astro caído. Ela ficou encantadíssima, a agradeceu com beijos quentes sonoros a dedicada solicitude do amante.

Que belo tapete felpudo! Tive uma doença grave, mas agora estou boa. O Doutor Pires de Aguiar teve um sorriso inexprimível. Nunca mais ouvi falar dela. Requiescat in pace! Entrou o cabeleireiro. O seu penteado ficou esplendido! Vou aplaudi-la. Bonne chonce! O senhor Rodrigues palita os dentes, repimpado numa cadeira de balanço. Acabou de comer como um abade.

Você é muito prosa. Vamos: se sabe, diga o que é plebiscito! Você falou, e o menino ficou sem saber! Quero conservar a força moral que devo ter nesta casa! E o senhor Rodrigues, exasperadíssimo, nervoso, deixa a sala de jantar e vai para o seu quarto, batendo violentamente a porta. Que tolice! O negociante esperava a deixa.

A porta abre-se imediatamente. Ele entra, atravessa a casa, e vai sentar-se na cadeira de balanço. Andréia num camarote do teatro Lucinda, ao lado do seu legítimo esposo, e pecou, infringindo impiamente o nono mandamento da lei de Deus.

A "mulher do próximo", notando que a "desejavam", deixou-se impressionar por aquela farda, por aqueles bigodes, e por aqueles belos olhos negros e rasgados. Acrescentarei até que, ao sair do bonde, na pitoresca Rua Malvino Reis, D. O passeio foi novamente renovado à tarde, - o tenente passou, tornou a passar, - continuavam fechadas as janelas! Durante quatro dias o namorado foi e veio, a cavalo, a pé, de bonde, fardado, à paisana: nada!

Mas uma entrevista como? Saiba que sou guardada à vista por uma senhora de idade, tia dele, e por um jardineiro que lhe é muito dedicado. Pode ser que um dia as circunstâncias se combinem de modo que nos possamos encontrar a sós