REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL 2 TRIMESTRE 2012 BAIXAR

davidarseneaultproductions.info  /   REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL 2 TRIMESTRE 2012 BAIXAR
postado por Rosette

REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL 2 TRIMESTRE 2012 BAIXAR

| Música

    Revistas Jovens e Adultos 2º Trimestre Título: As Sete Cartas do Apocalipse — A mensagem final de Cristo à Igreja. Comentarista: Claudionor de . 2º Trimestre de - A Família Cristã no Século XXI: Protegendo Seu Lar dos Para baixar a lição, copie o link e cole no seu navegador. Na nova Revista da Escola Bíblica Dominical, no 1º Trimestre de estaremos. Baixe as últimas 8 versões digitais da Revista da Escola Bíblica Dominical da CPAD 2º Trimestre de (CPAD) "As sete cartas do Apocalipse" (baixe aqui ).

    Nome: revista da escola dominical 2 trimestre 2012
    Formato:ZIP-Arquivar
    Sistemas operacionais:Windows Vista Android. iOS. MacOS. Windows XP/7/10.
    Licença:Grátis!
    Tamanho do arquivo:70.29 Megabytes


    ESCOLA TRIMESTRE BAIXAR DA REVISTA 2012 2 DOMINICAL

    A palavra apóstolo era usada, no entanto, para qualquer m ensageiro nom eado e com issionado a algum propósito. Mande o PDF por favor fagnermarques live. Rio de cimento integral aos novos crentes. A póstolos fora dos doze. A shekin, a presena de Deus, tinha pousado sobre a tenda da reunio nos dias de Moiss x Segundo a lio, quando de fato teve incio a glorificao de Nosso Senhor? Plano leitura infantil View more presentations from sergiooropo. H outros que, m e s m o sem as bnos, a m a m o abenoador. Mas, no demorou muito, e I. Assim era a mulher de Acabe conhecida entre as tribos hebreias. Sabe o que isso significa? No cujo sangue continua a clamar ao uma figura perfeita para uma Juiz de toda a terra? Cada uma ajusta-se a p r o p r i a d a m e n t e s necessidades de cada igreja. Senhor Jesus se apresenta como o Amm, a testemunha fiel e ver- dadeira, o princpio da criao de Deus. Assim como o Cristo ama a Noiva e suspira por sua chegada aos cus, tambm devemos ns,. A p o c a l i p - , contm uma srie de vises Ap s e : As coisas que brevemente 9.

    2º Trimestre de - A Família Cristã no Século XXI: Protegendo Seu Lar dos Para baixar a lição, copie o link e cole no seu navegador. Na nova Revista da Escola Bíblica Dominical, no 1º Trimestre de estaremos. Baixe as últimas 8 versões digitais da Revista da Escola Bíblica Dominical da CPAD 2º Trimestre de (CPAD) "As sete cartas do Apocalipse" (baixe aqui ). A cada trimestre, um reforço espiritual para aqueles que desejam edificar suas vidas na Palavra de Deus. Neste 2º trimestre de Lições Bíblicas CPAD. Sumário das Revistas de — Jovens e Adultos. Lições Bíblicas CPAD - 2º Trimestre de Revista Digital - Lições Bíblicas Mestre - 3º trimestre de Atenção professor de Escola Dominical, agora você pode ter direto no seu computador, a nova.

    A superioridade de Cristo é apresentada ao longo de todo evangelho, mas é na Epístola aos Hebreus que essa doutrina é explicitada em profundidade. A abundância de Cristo é o suprimento que dEle recebemos para viver, produto do trabalho. Nada de vivermos ansiosos pelo que haveremos de comer ou nos vestir, pois o Pai Celestial, como bem lembrou o Senhor Jesus, sabe muito bem que precisamos de tais coisas Mt.

    A Sua graça nos basta, ainda que estejamos fracos, pois o Seu poder se aperfeiçoa em nossas fragilidades II Co. O crente contente subverte o poderio das trevas, que se alimenta da ganância II Pe. Isso porque Ele nos ressuscitou juntamente com Ele e nos fez assentar nos lugares celestiais Ef. Tais pessoas se apegam somente às posses, ao que se ver e se pega I Jo. De nada adiante ganhar o mundo inteiro e perder a alma, a vida, que é mais importante Mc. Ele destruiu a morte e trouxe à luz a vida e a imortalidade pelo evangelho II Tm.

    Qual o maior valor na vida de alguém? Seriam os bens que possui, a família? Isso é bastante relativo, tendo em vista que cada pessoa, a partir das suas visões, elege suas prioridades. A liberdade da simplicidade. Esboço das Lições Semanais:. Privacidade e cookies: Esse site utiliza cookies. Ao continuar a usar este site, você concorda com seu uso. Para saber mais, inclusive sobre como controlar os cookies, consulte aqui: Política de cookies. Publicar em Cancelar. É algo desesperador.

    Nesta obra, o autor demonstra a importância e a atualidade da teologia paulina para a Igreja atual. Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos. Somos libertos do poder do pecado unicamente pela graça de Jesus Cristo.

    Todos ficaram debaixo do im piedoso jugo do pecado. A ignorância espiritual conduz à idolatria religiosa. Os versículos 22 até o 32 do capítulo primeiro de Romanos revelam as consequências do pecado na vida dos homens. Ele apenas permitiu que os homens, como consequência de suas próprias ações e escolhas, andem nos seus próprios caminhos.

    E de fato o foram. Paulo destaca que essa atitude reprovada cegou os homens, lançando-os na insensatez da idolatria, pois trocaram o Criador pela criatura Rm 1. Depois os levou ao desvio da sexualidade Rm 1.

    Quando as pessoas o rejeitam. Deus permite que elas vivam como desejam. Assim, estava unido à comunidade da aliança do Antigo Testamento, a quem Deus concedera a sua Lei. Paulo valeu-se do m étodo de diatribe na carta aos Romanos, pois tal recurso permitia que ele dialogasse com os leitores. É de im aginar que um judeu, quando lesse o que Paulo dissera anteriormente sobre o mundo gentílico, ficasse eufórico pelo tom duro adotado no discurso de Paulo.

    Eles condenavam os gentios, mas praticavam pecados semelhantes. Por isso, eram carentes da graça de Deus da mesma forma. Paulo sabia que todo judeu se orgulhava da Lei que lhes fora outorgada no Sinai Rm 2.

    A GLÓRIA É DE DEUS ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL - 2º TRIMESTRE / REVISTA CPAD ADULTOS

    A pergunta que todo judeu faria Paulo fez para logo depois dar a resposta: "Qual é, logo, a vantagem do judeu? Isso é mostrado no privilégio que eles tiveram de serem os despenseiros dos m istérios de Deus. Era uma alta honra ter sido escolhido dentre todas as nações para ser despenseiro dos mistérios de Deus.

    Todavia, como bem observou F. A humanidade em seu estado natural, separada de Cristo, portanto, sob o domínio do pecado, é incapaz de libertar-se por si mesma. A os gentios. Paulo declara que os gentios pecaram 1. Portanto, uma vez que, tanto judeus como gentios pecaram, todos carecem da justiça de Deus 3.

    Qual é o dia da ira? É o dia do ajuste de contas. Rio de janeiro: CPAD, , pp. A ideia de Paulo é mostrar que a humanidade em seu estado natural, separada de Cristo, portanto, sob o domínio do pecado, é incapaz de libertar-se por si mesma.

    Valores e comportamentos. Somente em Cristo eles podem ser reorientados. Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas" Rm 3. Um culpado que é inocentado. Em Romanos 3. Os gentios estavam debaixo da ira de Deus, porque falharam em conhecê-lo. Deus, na pessoa de Jesus Cristo, tornou conhecido o seu grande amor para com os pecadores. O termo justiça traduz a palavra grega dikaiosyne, muito comum no contexto de um tribunal.

    A imagem é de alguém que é inocentado por um juiz, mesmo sendo culpado pelos seus atos. Deus quis nos justificar e perdoar. Um prisioneiro que é libertado.

    No m undo antigo um escravo podia ser resgatado mediante o pagamento de um preço. É exatamente isso que Deus fez. Enviou Jesus Cristo para resgatar o homem que estava preso em seus delitos e pecados Ef 2. Tanto judeus como gentios deveriam se conscientizar dessa realidade. Ninguém pode se autolibertar. Um inocente que é culpado. No sistema levítico, quando alguém pecava tornava-se culpado de algo, e um animal inocente era sacrificado para que a culpa fosse expiada.

    No segundo estado, o pecador encontra Cristo que o justifica. Ato de declarar justo. Ou seja: passa a ser visto por Deus como se jamais tivera pecado em toda a sua vida Rm 5. Mas se Deus o justificar, torna-se ele justo Rm 8. É a partir do capítulo 3. É aqui que ele pode ser perdoado e declarado livre da pena do seu pecado, perante Deus. Significa ser declarado livre de toda culpa tendo cumprido todos os requisitos da lei. Cristo assumiu a pena do pecador e foi sentenciado no lugar do pecador.

    Ele sofreu a pena contra o pecador. É excluída. Por qual lei? Das obras? Mas pela lei da fé" Rm 3. A lei dizia faça e o judeu devoto estava convicto de que Deus o justificaria pelo que fazia.

    Deus somente dos judeus? Também dos gentios, certamente" Rm 3. Esse é outro ponto que contrastava com a crença do judaísmo do primeiro século-o exclusivismo. De maneira nenhuma! Antes estabelecemos a lei" Rm 3. Nem judeu nem tampouco gentio algum foi capaz de cumprir a Lei. Somente Jesus Cristo a cumpriu em nosso lugar. Com o podem os desprezar os Dez M andam entos? Da mesma forma o sacrifício de Isaque confirmaria tal crença Gn Na teologia de Paulo em Rom anos 4.

    Ele foi declarado justo por meio da fé Rm 4. Deus justifica o pecador pela fé. Na pessoa de Jesus Cristo. Porém, judeu nem tampouco gentio algum foi capaz de cumprir a Lei. Um estudo profundo dos principais termos bíblicos de cunho teológico. Ao longo do livro, mais de 6. Pare e pense no que Cristofez por você. Mas, qual o verdadeiro significado da glorificao de Cristo? S viremos a entend-la se nos detivermos a compreender-lhe a encarnao.

    E assim Deus revelou-nos a sua graa 1 Jo 4. A encarnao. A encarnao foi o ato pelo qual a Segunda Pessoa da Santssima Trindade foi concebida, virginalmente, no ventre de Maria Is 7. Neste ato sobrenatural, levado a. O objetivo da encarnao. Trs foram os objetivos da encarnao do Filho de Deus: 1 Consumar o Plano de Salvao que, elaborado na eternidade, foi concretizado na plenitude do tempo Gn 3. Em sua humilhao, exaltou-nos; em sua morte, reviveu-nos;.

    Afinal, por que um homem teve de morrer para que os demais pudessem vir a ser salvos? Todavia, tanto os judeus, quanto os gentios, ao receberem a Jesus, pela f, passam a entender perfeitamente as implicaes, temporais e eternas, da morte e ressurreio de Nosso Senhor 1 Co 1.

    Afirmou Paulo que, sem a ressurreio de Cristo, a nossa f seria v 1 Co 1 5.

    Em toda essa passagem, o apstolo mostra, com abundantes provas, ter sido a ressurreio do Senhor um fato histrico e no uma mitologia criada pelos discpulos. E foi como o Cristo ressurreto que Jesus apresentou-se a Joo na ilha de Patmos: "No temas; eu sou o Primeiro e o ltimo e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre.

    Por que a encarnao de Cristo o grande mistrio da piedade? Qual a importncia da encarnao de Cristo? Aqueles consideravam-na escndalo; estes, loucura 1 Co 1. Se os primeiros buscavam compreend-la atravs de uma interpretao equivocada da Lei e dos Profetas, os segundos esforavam-se por tudo discernir luz natural da razo.

    J egresso dos mortos, o S e n h o r j e s u s recebe do Pai todo 0 poder nos cus e na terra Mt Em suas mos, as chaves da morte e do inferno Ap 1.

    Ressurreto, apresentou-se o Cristo aos seus discpulos, por um perodo de quarenta dias, falando das coisas concernentes ao Reino de Deus At 1. Em seguida, assumpto aos cus numa nuvem, conforme o relato fidedigno e exato de Lucas At 1.

    BAIXAR 2012 TRIMESTRE 2 DA REVISTA ESCOLA DOMINICAL

    Agora, destra do Pai, partilha daquela glria que sempre desfrutara ao seu lado desde a mais insondvel eternidade Jo 1 7. Esta tambm foi a viso que teve o primeiro mrtir do Cristianismo: "Eis que vejo os cus abertos e o Filho do Homem, que est em p mo direita de Deus" At 7.

    Portanto, o S e n h o r J e s u s ascendeu aos cus num corpo glorificado, levando consigo as marcas do Calvrio Ap 5. Por que a nossa f seria v se Cristo no tivesse ressuscitado?

    Segundo a lio, quando de fato teve incio a glorificao de Nosso Senhor? Descreva, com as suas palavras, o Cristo glorificado conforme visto pelo apstolo Joo em Patmos. Em glria vir arrebatar a sua Igreja, para que os salvos participemos de toda a sua glria.

    Bendita seja a glria do Senhor! Paulo discorre sobre o evento em duas de suas epstolas 1 Co Joo, exilado em Patmos, teve o privilgio de contemplar o Senhor da glria Ap 1. Em breve, muito em breve, tambm o veremos face a face. Acha-se, agora, destra do Pai Celeste. E logo vir buscar-nos. Est voc preparado para este momento? J recebeu a Jesus como o seu Salvador? Tem convico de vida eterna? Aceite a Cristo, agora mesmo, para que possa desfrutar da glria do Senhor de toda a glria.

    Eles tambm nos ajudam a compreender a sua natureza incomparvel. Que espcie de Cristologia temos em Atos 2. Pedro inicia lembrando aos j u d e u s o poder de Jesus para operar milagres, conhecido de todos eles. Era importante. A caracterizao feita por Paulo - 'Os j u d e u s p e d e m sinal, e os gregos buscam sabedoria' 1 Co 1. Mas, como em qualquer afirmao confivel sobrejesus, Pedro passa rapidamente a falar a respeito da sua morte - Ele foi crucificado, mas Deus o ressuscitou d e n t r e os mortos!

    Em seguida, Pedro oferece uma explicao detalhada da ressurreio e de alguns textos do Antigo Testamento que a profetizavam. Empregando hermenutica sria, comprova que o Salmo 16 no pode ser aplicado somente a Davi, mas c e r t a m e n t e t a m b m a J e s u s At 2.

    E assim Deus revelou-nos o seu amor redentivo. Ela foi importante para consumar o Plano de Salvao que, elaborado na eternidade, foi concretizado na plenitude do tempo. Porque a ressurreio estaria fundamentada numa mitologia criada pelos discpulos e no como um fato histrico.

    Ento, estaramos perdidos em pecado. Na sua ressurreio. Resposta livre. Tudo no Evangelho de Lucas move-se em direo ascenso, e tudo em Atos move-se a partir da ascenso.

    Depois que prometeu aos discpulos o poder do Esprito para eles cumprirem a misso, Deus Pai o tomou para o cu diante dos olhos deles vv. Em Lucas 9. Sua jornada s se completou quando Ele alcanou o cu. Podemos definir esta jornada como o caminho para a ascenso. No monte da transfigurao, Moiss e Elias falaram sobre a partida xodos, 'xodo', Lc 9.

    Seu 'xodo' abrange o trnsito da terra para o cu, incluindo sua morte, ressurreio e ascenso cf. Lc Sua partida ao cu marca o fim de uma era e o comeo de outra, na qual os crentes so capacitados pelo mesmo Esprito que ungiu a vida e misso de Jesus. A medida que Jesus entrava na glria, uma nuvem o encobriu da viso dos discpulos.

    Eles j no o veem, mas o significado real da nuvem tem o propsito de dizer que Jesus foi recebido na glria de Deus. A shekin, a presena de Deus, tinha pousado sobre a tenda da reunio nos dias de Moiss x Quando Moiss e Elias deixaram o monte da transfigurao, eles foram envolvidos com a nuvem da presena de Deus Lc 9.

    A nuvem naquela ocasio e a nuvem na ascenso de Jesus indicavam que os ltimos dias despontaram na vida e ministrio de Jesus. Ele agora parte da terra para a presena glorificante de Deus. A nuvem tambm pressagia a maneira na qual Jesus voltar - numa nuvem de glria. De fato, os dois anjos que aparecem na ascenso declaram que Jesus voltar como os discpulos o viram ir para o cu - visvel, corporal e pessoalmente At 1.

    O enfoque est na maneira da volta e no no tempo. Hoje Cristo est entronizado no cu como Rei, sentado mo direita de Deus. Elevado presena de Deus, Ele completou sua jornada e deu o passo final para sua exaltao na glria. O Cristo, nascido de mulher, que vivia uma vida humana e morreu na cruz, agora est sentado mo direita de Deus.

    Jesus cumpre seu ofcio real na ascenso. Se no voltarmos urgentemente ao primeiro amor, jamais viveremos o refrigrio de um grande e poderoso avivamento. Quanto doutrina, era ortodoxa e implacvel. Mas quanto prtica do amor, tornara-se heterodoxa, fria e seca.

    A carta igreja dos efsios nos ensina que a ortodoxia uma vez praticada sem amor, esfria e mata a verdadeira espiritualidade.

    No podemos, a pretexto de "zelar" pela verdade, desconsiderar o cultivo de uma profunda espiritualidade banhada em amor. A nossa mensagem deve tocar mentes e coraes. Assim, como o Senhor requereu da igreja de feso, devemos voltar ao primeiro amor e encharcarmo-nos do Evangelho da Graa de Deus.

    A igreja de feso era poderosa nas Escrituras, mas atrofiada na prtica do amor cristo. Jesus de Nazar ensinou-nos que devemos ouvir e praticar a sua palavra. Ento, seremos comparados ao homem que edificou a sua casa na rocha Mt 7.

    Eis o nosso grande desafio: ouvir, aprender e agir segundo as Escrituras. Conclua a aula dizendo que "ortodoxia sem ortopraxia" incompatvel com o ensinamento das Escrituras. Use o esquema da pgina seguinte para lhe auxiliar nessa afirmao. Em toda a sia Menor, no havia igreja mais obreira, dinmica e ortodoxa do que a de feso. A solidez doutrinria O seu preparo teolgico era to d e f e s o. O preparo bblico e slido, que o seu pastor capaciteolgico de feso era singular.

    Ela destacava At Durante dedicao. Pode do Reino de Deus. Eles eram uma referncia em toda aquela regio. Apesar de todas as suas inegveis virtudes e qualidades, havia um srio problema com feso. Se ela, porm, se dispusesse a resolv-lo seria uma igreja perfeita.

    E a epstola que o apstolo lhes enviou?

    2012 TRIMESTRE 2 DA REVISTA BAIXAR DOMINICAL ESCOLA

    Aqueles cristos doutoraram-se na Palavra de Deus. A chegada do Reino de Deus cidade foi acompanhada por um grande avivamento.

    Houve batismos com o Esprito Santo, curas divinas e no poucas converses At 1 9. O Evangelho chegou a feso, a mais notvel metrpole da sia Menor, durante a segunda viagem missionria de Paulo At Qualidade de uma declarao doutrinria que se acha de acordo com o ensino no Antigo e no Novo Testamentos.

    Ortodoxia , tambm, o conjunto de doutrinas provindas da Bblia, e tidas como verdadeiras de conformidade com os credos, conclios e convenes da Igreja.

    Alm de Paulo, a igreja em feso foi pastoreada, tambm, por Timteo e Tquico. Dizem alguns estudiosos que o seu plpito teria sido ocupado, ainda, porjoo, o discpulo amado. Os obreiros que por l passaram eram de comprovada excelncia. Que outra igreja, excetuada a de Jerusalm, desfrutou de mais privilgios? No entanto, conforme j dissemos, havia um srio problema com feso. No caso da f crist, a ao executada segundo a doutrina bblica ou Ortodoxia ensinada por Jesus de Nazar.

    A sua lua de mel com o Senhor Jesus havia chegado ao fim. E ela no o percebera. J no se lembrava do amor primeiro e belo que dedicara ao Cordeiro de Deus. No agira assim Israel em relao a Jeov? No entanto, no podemos evitar a pergunta: Se ela foi, de fato, pastoreada pelo discpulo do amor, como veio a esquecer-se, justamente, do primeiro amor? Para mim, a alegria da salvao que o salmista temia perder SI O primeiro amor o enlevo que, no incio, fez com que os efsios vivessem nas regies celestiais em Cristojesus Ef 1.

    Apesar de feso ainda entregar-se denodadamente obra de Deus, no mais se entregava amorosamente ao Deus da obra. Embora teolgica e biblicamente. Era-lhe, urgente, pois, voltar ao primeiro amor. O grave problema de feso era a amnsia do primeiro amor. Qual o problema pela Igreja de feso? O que o primeiro enfrentado amor? Semelhante pecado demanda contrio e arrependimento. Por isso, o Senhor Jesus insta, junto ao pastor em feso, a que volte de imediato ao primeiro amor.

    Apesar de j no se. Alis, o prprio Cristo realou-lhe esta caracterstica Ap 2. No entanto, j no praticava as obras que a haviam distinguido no incio da f: o amor que santificara ao Senhor Jesus. Sim, a igreja em feso era rica em obras e pauprrima em i amor.

    Se as obras sem a f nada so, o que delas resta sem o amor? At mesmo o auto-sacrif-. H crentes que se limitam a amar as bnos. H outros que, m e s m o sem as bnos, a m a m o abenoador. Que belo exemplo temos em Habacuque Hc 3. O cristo, infelizmente, corre o risco de esquecer-se daquEle que se esquece somente de nossos pecados Hb 8.

    No constrangedor esquecer o nome de um amigo? No entanto, se no formos diligentes, corremos o risco de no mais lembrarmos daquele amigo que mais chegado que um irmo Pv Se feso j era rica nas segundas obras, por que voltar prtica das primeiras? Nenhuma obra completa e perfeita sem o amor. Leia atentamente esta passagem; medite nela e, atravs dela, afira o seu amor. Veja se voc ainda ama o Cristo como Ele tem de ser amado.

    Ou ser necessrio que o prprio Senhor pergunte-lhe: "Amas-me mais do que estes? Se no devotarmos a Cristo o primeiro amor, como haveremos de ansiar por sua volta? Talvez, o anjo de feso j no almejasse o retorno do Senhor. O ativismo acabara por matar-lhe o primeiro amor e o segundo tambm. EraIhe urgente e necessrio, pois, no somente amar a Cristo como antes, como tambm amar-lhe a vinda como nunca.

    Assim como o Cristo ama a Noiva e suspira por sua chegada aos cus, tambm devemos ns,. A resposta vem do prprio Cristo: "Lembra-te, pois, de onde caste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando no, brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teu castial, se no te arrependeres" Ap 2.

    Voc realmente ama a vinda de Cristo? Em breve Ele voltar. Ora vem Senhor Jesus! Sua base o amor primeiro e belo do incio de nossa f. Um amor que jamais deve morrer, mas renovar-se a cada manh. Se v o c j no ama a Cristo como antes, arrependa-se desse pecado grave e evite que as conseqncias se agravem. Volte imediatamente ao primeiro amor. Rogue ao Pai que o reconduza sala do banquete, onde o N o i v o est nossa e s p e r a : "Levou-me sala do banquete, e o seu estandarte em mim era o amor" Ct 2.

    ESCOLA DOMINICAL 2 TRIMESTRE DA 2012 BAIXAR REVISTA

    Quais as recomendaes que o Senhor Jesus fez igreja de feso? Como devemos aguardar a vinda de Cristo? Noutras palavras, lembre-se de quando aceitou a Jesus. Reviva aquele sentimento inicial, quando voc realmente amava a Jesus. Voc pode lembrar-se de como amava a Jesus? De como era apaixonado por Ele? No h duas iguais. Cada uma tem sua prpria personalidade, forma e t a m a n h o. P o s s u e m suas prprias foras e fraquezas, vivendo tambm em lugares diferentes.

    Isto acontecia no primeiro sculo. Jesus endereou-se s igrejas de Apocalipse 2 e 3, porque elas no e r a m iguais. Cada uma tinha sua identidade e personalidade. Consequentemente, o que Jesus tem a dizer a cada igreja algo singular. Cada carta feita sob medida; leva em conta as necessidades especficas, foras e fraquezas de cada congregao.

    Cada carta segue um padro comum. Em primeiro lugar, Jesus identifica cada igreja pela cidade em que se localiza. Cada carta tem uma descrio nica de J e s u s Cristo, o remetente.

    Cada uma ajusta-se a p r o p r i a d a m e n t e s necessidades de cada igreja. O Senhor elogia cada igreja - exceto Laodiceia - pelo servio particular que lhe presta. Uma alegria que nos impulsiona a declarar toda a nossa afeio a Deus. A queda espiritual. Lembrar-se de onde caiu, arrepender-se e voltar s primeiras obras. Resposta pessoal, porm algumas sugestes: Lembrando-se do primeiro amor, em santidade, ansiosamente, etc. Cada igreja admoestada, algumas vezes severamente, por causa de seu compromisso com o mundo.

    Era uma prspera metrpole, a mais proeminente cidade da sia Menor. Localizada no Rio Caster, a trs milhas do Mar Egeu, feso era o maior centro comercial da sia. A, embarcavam-se as mercadorias atravs do Mediterrneo, subindo o Caster, onde eram distribudas ao mundo todo. Aqui, entrelaavam-se quatro grandes estradas, trazendo negociantes e mercadores das mais importantes provncias romanas.

    Os efsios, por isso, eram mui avanados culturalmente. Eram cosmopolitas nas artes, dramas e urbanizao. Por sua lealdade a Roma, estava autorizada a ter governo prprio. Nela, no havia guarnio romana. Nenhuma opresso pairava sobre a cidade. Era imune influncia e tirania romanas. Uma das sete maravilhas do velho mundo est ali - o templo de Diana. Lugar de intensa idolatria, o templo era to extenso quanto dois campos de futebol. Nele, floresciam a prostituio, as bebedeiras e as orgias. No admira que tantos negcios viessem ao templo de Diana.

    No templo, criminosos achavam asilo. Era um cu para o perverso. Com suas prostitutas, eunucos, danarinas e cantores, era o esgoto da iniqidade. Mas no meio dessa cidade, Deus plantara uma prspera igreja. Deus sempre constri sua Igreja onde as circunstncias parecem menos favorveis.

    2 REVISTA 2012 TRIMESTRE DOMINICAL BAIXAR DA ESCOLA

    Esta a graa de Deus. Para esta igreja, localizada em meio tamanha idolatria e imoralidade, Jesus identifica-se da seguinte maneira: Escreve ao anjo da igreja que est em feso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiais de ouro Mas, obviamente, trata-se de Jesus Cristo. Ele o mesmo que se revelara a Joo na estrondosa viso de Patmos. Jesus dirige a carta ao anjo da igreja. A palavra anjo significa mensageiro. Refere-se ao que tem como ministrio primordial levar a mensagem congregao.

    Hoje, o chamaramos de pastor ou ancio. INTERAO Ao iniciarmos o estudo da igreja de Esmirna deparamo-nos com um paradoxo: a cidade era rica e opulenta, mas a igreja era pobre e padecia das mais srdidas calnias e perseguies. Diferentemente da igreja de Laodiceia, Esmirna era pobre materialmente, mas rica espiritualmente "Mas tu s rico," - v. Era blasfemada e perseguida pelos que se diziam judeus, mas apreciada e elogiada pelo Rei dos judeus. A partir dessa igreja, Jesus de Nazar nos ensina que as aparncias podem enganar.

    Enquanto muitos, pela opulncia exalada, pensam estar de p aos olhos do mundo mas no passam de cados aos olhos divinos ; outros, pela humildade e padecimento, esto em p aos olhos de Deus. D e s c r e v e r como Jesus se apresentou igreja de Esmirna. S a b e r as condies da cidade de Esmirna. Apocalipse 2. Eis que o diabo lanar alguns de vs na priso, para que sejais tentados; e tereis uma tribulao de dez dias.

    S fiel at morte, e dar-te-ei a coroa da vida. A Igreja de Cristo est sendo impiedosamente perseguida.

    Lições Biblicas CPAD - Jovens e Adultos

    Embora localmente parea tranqila, universalmente est sob I. Os santos so pressionados tanto pela cultura, 1. Esmirna, uma cidade quanto pelas instituies de um s o b e r b a.

    Quem submetido a mais importante da a suplcios ou regio.

    Revista da EBD (Liderança Inspiradora) AD Belém - 1º trimestre de 2016

    Afinal, tinha l Esmirna o emas suas vantagens. Lomorte, pela recusa blema da igreja mrtir. Se Laodiceia a cara de renunciar os seus calizada na regio sudoeste da sia Menor, do m u n d o , E s m i r n a princpios. Por produzia. Utilizada na conservaisso, devota-lhe o mundo uma o de cadveres, a essncia era a v e r s o insana e inexplicvel. No cujo sangue continua a clamar ao uma figura perfeita para uma Juiz de toda a terra?

    Seu testemuigreja confessante e mrtir? Haver de erguer-se tanto dos tmulos como dos lbios que se abrem Informa Lucas que, durante a. Compartilhemos o testemunho de Esmirna. Mesmo pressionada pelo inferno, soube como manter-se nas regies celestiais em Cristo Jesus. Pobre materialmente v.

    Dependente de Deus v. O Senhor Jesus disse: "Nada temas das coisas que hs de padecer"; "S fiel at morte, e dar-te-ei a coroa da vida" v. Rica materialmente v. Autossuficiente v. O Senhor Jesus disse: "Assim, porque s morno e no s frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca"; "aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueas, e vestes brancas, para que te vistas, e no aparea a vergonha da tua nudez; e que unjas os olhos com colrio, para que vejas" vv.

    Infere-se, pois, tenha sido a igreja em Esmirna estabelecida nesse perodo. Conquanto plantada numa cidade opulenta, ela era pobre, mas r i c a m e n t e florescia em Deus Ap 2. Um dos mais notveis bispos de Esmirna foi Policarpo d. Diante do carrasco romano, no negou a f em Cristo. Nem a morte pode separar-nos do amor de Deus , Rm 8. Sendo J e s u s o Primeiro, todas as coisas foram criadas por seu intermdio. Sem Ele nada existiria, porque Ele antes de todas as coisas jo 1.

    Por isso, o Senhor lembra ao anjo da Igreja em Esmirna que tudo estava sob o seu controle. At mesmo os que lhe moviam aquela perseguio achavam-se-lhe sujeitos; tudo era criao sua. Alis, o prprio Diabo estava sob a sua soberania, pois t a m b m era criatura sua, apesar de reivindicar privilgios de criador Ez A igreja em Esmirna era confessional e mrtir. Professando a Cristo, demonstrava estar disposta a sustentar-lhe o testemunho at o fim; sua fidelidade ao Senhor era inegocivel Ap 2.

    C o m o est a nossa confisso nestes tempos difceis e trabalhosos? Professando Cristo, estava disposta a testemunh-lo at a morte. Sendo tambm o ltimo, Jesus estar na consumao de todas as coisas como o Supremo Juiz Jo 5. Portanto, os que se levantavam contra Esmirna j estavam julgados e condenados, a menos que se arrependessem de suas ms obras. Conformejesus antecipara ao pastor de Esmirna, o Diabo estava para lanar algumas de suas ovelhas na priso, onde seriam postas prova Ap 2.

    Todavia, nada deveriam temer, pois ao seu lado estaria Aquele que a ressurreio e a vida o Somente Jesus tem autoridade para fazer-nos semelhante H exortao, pois somente Ele ven- I ceu a morte e o inferno. No desejava o Senhor Jesus I que o anjo de Esmirna temesse 1.

    Por conseguinte, o martrio daqueles santos iria tosomente antecipar-lhes a glorificao ao lado de Cristo. Essa pobreza, todavia, era rica. Complementa o Cristo: "Mas tu s rico". Sim, ela era rica, pois fora comprada por um elevadssimo preo: o sangue de Jesus 1 Pe 1. Alm dos ataques externos, internamente a igreja em Esmirna era perseguida por falsos crentes a quem o Senhor Jesus desmascara: "Eu sei as tuas obras, e tribulao, e pobreza mas tu s rico , e a blasfmia dos que se dizem judeus e no o so, mas so a sinagoga de Satans.

    O que buscava essa gente? Corromper a graa de Cristo atravs de artifcios humanos. Eles eram to afoitos na disseminao de suas heresias e modismos, que se desfaziam em blasfmias contra o pastor e a sua igreja. Mas na verdade estavam blasfemando de Cristo.

    Todavia, no haviam de ir adiante, pois em breve seriam julgados por aquele que sonda mentes e coraes Ap 2. A Igreja de Cristo, nestes ltimos dias, vem sendo atacada por falsos mestres e doutores. Disseminando heresias e modismos em nossos redis, fazem comrcio dos santos. E abertamente blasfemam o nosso bom nome. No iro, porm, adiante; sobre os tais paira o juzo de Deus. Alm dessas contrariedades, alguns membros da igreja em Esmirna talvez os integrantes do ministrio seriam lanados na priso, onde uma tribulao de dez dias aguardava-os Ap.

    Jesus Cristo apresentou-se igreja de Esmirna como o Primeiro e o ltimo; o que esteve Morto e Reviveu. Tranqilizado por essa promessa, o pastor de Esmirna refugiava-se na paz que excede todo o entendimento Fp 4. Roguemos, pois, ao Senhor que console os que, neste momento de suprema provao, esto selando a f com o prprio sangue. Oremos pelos mrtires do sculo XXI. Se Laodiceia de nada tinha falta, Esmirna carecia de tudo. O prprio Senhor reconhecelhe a extrema pobreza: "Conheo.

    Foram eles executados? O que sabemos que perseveraram at o fim, pois almejavam receber a coroa da vida. No so poucos os crentes que, neste momento, acham-se presos pelo nico crime de professar a f em Cristo Mt Nossos irmos so torturados e executados.

    Em nossas oraes, no nos esqueamos dos mrtires. Oremos para que o nosso pas jamais caia sob ideologias totalitrias e tirnicas como o nazismo e o comunismo. Esta, posto que morte fsica, termina uma jornada temporal; 1 aquela, ainda que morte, nomorre: inicia um suplcio eterno. Eis porque Esmirna sujeitava-se primeira, porque temia o dano da segunda.

    Mas a sua principal moti- j vao no era o medo da segunda morte e, sim, o amor que tinha por aquele que a ressurreio e a vida.

    Oremos pela igreja perseguida e mrtir! As catacumbas de Roma no ficaram no passado. Num sculo que se diz tolerante e democrtico, acham-se catacumbas e covas tanto nas metrpoles do Oriente quanto nas megalpo les do Ocidente.

    Nenhum membro censurado. Embora no haja igreja perfeita aos olhos de Cristo, diante de quem todas as coisas esto expostas e descobertas, Esmirna no apresenta nenhuma fallha gritante.

    Ufanava-se: Relativo a ufanar, sentir-se orgulhoso. Commiphora Myrrha: Do Lat. Planta nativa do nordeste da frica, tambm conhecida por Mirra arbica.

    Missivista: Autor de uma missiva ou carta. Redis: Fonte aberta, armazenamento de algo. Megalpoles: Grandes e importantes cidades. Ao concluir esta carta, o Esprito relembra a todas as igrejas de que h alguma coisa pior do que a morte fsica.

    H a 'segunda morte', a separao final Ap Esta morte implica numa eterna separao do plano, promessas, amor, misericrdia e graa de Deus. F, ou confiana, em Deus, no mais existiro; a salvao ser impossvel, e ningum esperar por mudanas no futuro. A comunho com Deus ser para sempre perdida. Por outro lado, os que so vitoriosos medida que habitam no amor de Cristo pela f, nunca tero medo da segunda morte, pois Deus tem lhes reservado um lugar na Nova Jerusalm, no novo cu e na nova terra.

    A implicao contida nesse versculo que, se algum no for vitorioso, sofrer a segunda morte, no lago de fogo. Em Mateus Comentrio Histrico-Cultura! Refugiando-se na paz que excede todo entendimento Fp 4. Ataques de falsos mestres e doutores com heresias e modismo que fazem dos santos um grande comrcio religioso.

    Esmirna sofria sob a tirania de Roma. Mais adiante, Jesus identifica tal tribulao como priso ou encarceramento. A palavra tribulao thlipsis, no grego muito radical. Literalmente, significa esmagar um objeto, comprimindo-o. Descreve a vtima sendo esmagada, e seu sangue, extrado. Descreve pessoas esmagadas at a morte por uma enorme pedra. Tambm descreve a dor duma mulher ao dar luz a filhos.

    Em Esmirna, os crentes eram dolorosamente esmagados sob as rgidas clusulas da lei romana. Eram arrancados de suas casas, capturados nas feiras livres e levados cativos. Csar jogava toda a fora de seu poderoso imprio sobre esta pequena igreja. E muitos desses santos j haviam selado seus testemunhos com o prprio sangue. Quando a igreja foi fundada em Jerusalm, era Israel quem lhe avultava como ameaa, e no Roma.

    Alm do mais, vigorava naqueles dias a pax romana [ Embora cada pas conquistado pudesse conservar seus prprios lderes e costumes, tinha de prestar cega obedincia ao imperador. Aparentemente nada havia mudado. O povo ainda gozava certas liberdades polticas, religiosas e culturais, mas l estava o Imprio Romano pronto a reprimir qualquer indisciplina. Mas tudo mudou repentinamente. Em 67 d. Temendo perder o trono, Ele matou suas trs primeiras esposas e a prpria me.

    Sob sua insanidade, as chamas da perseguio foram inflamadas contra a Igreja. Nero culpou os cristos por muitos de seus erros polticos. Foi esta a perseguio mencionada nas duas epstolas de Pedro.

    Mas Nero morreu cedo, proporcionando momentneo refrigrio Igreja.